Crônicas

Não nos lembramos de dias, lembramo-nos de momentos.

Cesare Pavese

o meu coração partiu

Como uma taça que escapou das mãos de alguém que se distraiu. Eu vi meu coração cair no chão e em milhões de pedacinhos se transformar. Você me soltou. Fiquei imóvel. Respirar parecia ser a coisa mais absurda a se fazer no mundo. A única partícula que se moveu em mim, foi a lágrima que […]

mitos

As coisas são o que são. E eu preciso aceitar isso. Eu preciso olhar pela janela de madrugada, e ao perder o meu olhar nas luzes acesas das casas que ainda não dormem, encontrar algum tipo de fôlego, de ânimo, de coragem. Era mais fácil quando eu ainda era menina – destemida, segura, confiante. Era […]

eu não sou instagramável

Eu não sou instagramável. E talvez, eu até possa me tornar instagramável. No entanto, digo já, preciso deixar essa verdade sair – eu não quero isso pra mim! Eu não quero ser alguém que vive em favor de deixar os outros contemplarem as suas vidas, seja ela caótica, seja ela próspera, seja ela inteligente. Me […]

tudo era mais simples entre nós dois

Sabe quando você não precisa explicar nada? Sabe o que é ser compreendida através do olhar? Tenho saudade de não ter que dizer as coisas, de não ter que sequer escrever sobre elas, na tentativa de acalmar essa angustia que me assola todas as manhãs. Não é sobre estar sozinha, até porque eu não estou. […]

lugares

existem lugares que nunca mais serão povoados.sinto um tanto de conforto nissonem todos os buracos se fecharãonem todos as lacunas serão preenchidase talvez, a vida tenha que ser assim:sempre com um pedaço a faltarpara continuarmos procurando por maise nunca nos resignarmos. existem lugares que não cabe qualquer umnão encaixa qualquer peça não convence qualquer argumentoe deve […]

vaidades

Pulsa em mim aquela pretensão de ser grande. Anseio a expansão dos pulmões dos meus sonhos, inspirando verdades, expirando vontades. Cada partícula daquilo que acredito dividindo-se, e multiplicando-se, invadindo-vos. Sim, eu tenho a ambição de ser mais do que eu sou! De tocar partes que eu ainda não toquei. De atravessar lugares que ainda não […]

aqueles dias

Engano-me todas as vezes que alguém pergunta como estou sem você e eu respondo, cinicamente, que eu sequer lembro dos teus traços, do teu cheiro, da pressão da tua força na minha carne. É verdade que me esforço e muito, na tentativa falha de escapar de qualquer chiado de pensamento que se refira a ti. […]

te vejo

Te vejo e já não me afeta. Te ouço e já não me afeta. Sinto o teu perfume e já não me afeta. Te leio e já não me afeta. Te lembro e já não me afeta. Te sinto (vez ou outra), mas já não me afeta. Te quero bem, e é exatamente por isso […]

manifestações

Confesso que busco forças no que sinto por você para continuar tentando, acreditando, escrevendo.  Preciso me agarrar nas verdades de quem sou quando sinto o que sinto para me manter respirando. Amar, é ter um tubo respirador mantendo o ritmo. Eu amo porque preciso viver mais. Não é sobre a utopia de que é cedo […]

e se o nunca antes for agora?

E se eu nunca for quem eu quero ser? E se eu nunca for quem eu acredito precisar ser para ser – feliz? E se essa quem sou nunca deixar de ser? E se eu não ser capaz de ser quem sou aqui, agora, amanhã? E se amanhã eu esquecer quem eu quero ser, quem […]

sufoco

não escrevi mais sobre você sufoquei tudotudo o que tinhas sidotudo o que eu esperei que fossetudo o que ainda era dentro de mim sufoquei as tuas mentirasas tuas verdadesas tuas promessasas tuas moedas de troca sufoquei os meus desejos que só você poderia dar contaos sonhos que só contigo fazia sentido sonharos planos que […]

you are here

Você está aqui. Ainda está aqui como se nunca tivesse deixado de estar. Pessoas entram e saem. Algumas tentam ficar. Outras convencem-me à ir pra fora. Às vezes eu vou. Os dias são o que são e a vida é o que acontece quando eu vou. Eu aconteço. Eu vivo. Eu sinto. E volto. Volto […]

ruínas

Eu vi. Eu vi o exato minuto que a linha fina se rompeu em nós. Eu senti cada uma das minha convicções desmoronarem como um prédio de vinte andares desmorona quando os alicerces não aguentam mais. Eu nos vi ceder, nos vi ruína quando toda aquela poeira abaixou. Eu nos vi quando nada mais podíamos […]

eu me perdi

Tenho pensado muito neles, aqueles autores que foram e continuam sendo atemporais, que escreveram coisas que ainda fazem sentido, que são capazes de explicar outras coisas que eles sequer viram, conheceram. Tenho pensado sobre essa vontade de escrever coisas que sejam como tais. Talvez eu nunca tenha me dado conta do quão ambiciosa e pretenciosa […]

the appointment

. . . é preciso descobrir uma maneira de seguir sem continuar te revisitando na memória, sem continuar te tateando como quem caminha por cômodos escuros e tem medo de tropeçar, tem medo de cair. É preciso encontrar um caminho no meio, um caminho que não me arraste para trás onde você esteve, tão pouco […]

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.


Siga meu blog

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.