Home

Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo.

Carlos Drummond de Andrade

saudade de mim

… e a saudade muitas vezes é de mim. saudade de como me sentia, de como via-me no reflexo do espelho; de como sorria, tinha energia e diferentes ideias. saudade de como me sentia viva e destemida. saudade de sentir a pulsação forte, do calor escorrendo na pele. saudade de quando bastava acreditar que tudo […]

ainda é você

saudade do teu amor refletido no meu riso. saudade da segurança do teus braços. saudade de estar em casa no teu peito. teu amor torna-me enferma. tua ausência sufoca os meus dias. tua indiferença mata-me a cada hora. há dias que te preciso tanto quanto preciso do ar nos meus pulmões há dias que te […]

te levei, para não deixar-me

Só tinha um jeito de seguir em frente sem ti sem deixar-me para trás também: foi levando o nosso melhor na bagagem. Apesar de tudo que cortou o meu coração aos pedaços, eu precisei (re)aprender a te amar com mais cuidado. Atravessar entre os nossos cacos, escolher o melhor entre os nossos destroços para que […]

águas

Os dias são como águas da correnteza de um rio que descem ao encontro do mar da vida. Eu sou uma gota que se rende a cada instante que muda tudo no mover dessas águas. Por vezes, sou todo o rio. Por vezes, sou todo o mar. Às vezes, sou apenas a espuma das ondas. […]

quarto

— Esse quarto me sufoca. Todos os dias quando abro os olhos encaro essas paredes. Já faz dez anos que elas me cercam, escondem, apertam-me. Lembro de quando a casa já estava em fase de acabamento, entre uma briga e outra com o meu irmão ou a vontade de parar de ouvir toda a barulheira […]

questionamentos

Quando nada mais é, o que eu sou? Quando tudo finda-se, o que sobra ? Quando nada mais sinto, em quem me torno? Quando tudo dói, como resisto? Quando nada acontece, como supero? Quando as saudades apertam-me, como escapo entre os dedos? Quando o amor não basta, como respiro? Quando tudo são questionamentos, onde encontro-me? […]

saudade de te ver dormir

Eu amava te ver dormir. Era ali no silêncio da manhã, acordando ao teu lado, que a minha vida parecia finalmente estar completa. E estava, não estava? Amava desenhar nosso futuro com os dedos nas tuas costas. Sentir as tuas mãos sempre buscando-me para constatar que eu ainda estava ali e eu amava estar ali […]

acerto x desistência

— Pararam de brigar por que se acertaram ou por que desistiram? Um nó na minha garganta se formou. Desviei o olhar. Não soube o que dizer de bate e pronto para aquela estranha amiga do outro lado do balcão do bar em Moema. Enquanto ela buscava outra taça de vinho branco, ganhei tempo para […]

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.

as minhas favoritas