estamos todos vivendo um pesadelo coletivo e a hora de acordar não chega nunca

Sim, eu sei que estamos todos cansados. Eu estou exausta. Esse negócio de estar presa dentro de casa de forma “obrigatória” deixa qualquer um doido. Eu quero de novo os dias em que eu ficava em casa por vontade própria, pelo prazer de ser uma mulher caseira, entende? O que pega é quando tocam na nossa liberdade, naquilo que nos foi dado integralmente, o tal do “livre arbítrio” é como se houvesse tirado um dos nossos membros, dos nossos sentidos… é a sensação que não o temos que nos incomoda mais. Não está fácil. Não, não está! Todos os dias quando abro os olhos, a primeira coisa que penso é na saudade de casa (Rio como morar ai me faz falta); a segunda coisa é, “foi só um pesadelo, um terrível pesadelo, esse maldito vírus”, ai percebo que não (EI VÍRUS, PORRA, SE SAIA!!!). Estamos todos vivendo um pesadelo coletivo e a hora de acordar não chega nunca. Sim, eu sei que estamos tentando nos manter positivos e confiantes. Também sei que isso vai passar, mas a droga da espera é de matar a gente por dentro. Principalmente quando não temos ideia de quando isso vai acabar de fato. Estamos contando os dias, sem saber quando a caba… isso que é foda! Olho pela janela e tenho medo do dia de amanhã. Medo de que tudo piore. Medo de quanto tempo mais nossa sanidade mental vai resistir. Medo de que esse amanhã igual o de ontem, continue se repetindo e se repetindo. Medo dessa droga de doença, chegar nos meus vizinhos, na minha casa, na casa dos meus amigos e dos vizinhos deles. Medo pelos meus tios e tias que estão demarcados naquele tal de quadro de riscos. Medos dos meus primos e primas, que não estão no quadro de risco, mas pode acontecer, a gente sabe que pode… e poxa, eles tem ainda uma vida inteira pela frente. Tenho muito medo pela minha vida em si, sim, eu tinha uma caralhada de planos para este ano (2020 – O ANO DA VIRADA) falaram na igreja e eu acreditei fielmente. Pois é, de fato é um ano da virada sim, uma virada estranha, complexa e caótica. De fato está virando as nossas vidas de ponta cabeça, virando a gente do avesso… e isso deve ter algum sentido maior (tem que ter, meu Deus, tem que ter!), é nisso que prefiro me apegar para não enlouquecer de vez. Às vezes, penso que quando isso acabar, eu já terei acabado também. Será? Eu só quero que tudo isso acabe, para a gente poder continuar. A gente precisa continuar as nossas vidas, talvez não mais só de onde paramos, talvez não mais como agíamos… acredito que melhores. Vamos continuar as nossas vidas sendo melhores e fazendo melhor que antes (deve ser essa a razão, né?). Enquanto isso resistimos, só por hoje e mais um dia.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução /Katie On)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s