mande-os a merda e seja você

Não são as tuas verdades que te incomodam. É a ausência da aprovação que te tortura. E quer saber, todo mundo no mundo já passou ou está passando por essa crise de aceitação. Quando se trata de julgamento, nós seres humanos, somos impressionantemente desumanos.

A gente leva muitas porradas desde de cedo na vida. A gente sofre sim. A gente se cobra sim. A gente quer ser diferente de quem a gente é, porque parece ser muito mais fácil mudar quem somos, do que deixar que vejam todos os nossos lados.

Não é todo mundo que dá conta de lidar com todos os nossos furacões, terremotos e tsunamis. Nem a gente da conta de lidar muitas vezes, sabemos disso. Então a gente vai se modelando para caber aonde dá, do jeito que dá, para quem’s que sequer conhecem a gente de verdade, nem ao menos se importam de verdade. Deixamos de ser quem somos, para ser alguém que se encaixa. Não seja alguém que só se encaixa!

Há de ter coragem de deixar de ser quem é para agradar, porque doe pra cacete. Quantos sim’s dizemos ao invés dos não’s? Quantas vezes ficamos, para não partir e machucar? Quantas vezes aceitamos mais uma outra vez, por medo de não achar nada melhor? Quantos “tão pouco” aceitamos, por medo de não merecermos “mais que isso”?

Ei… você sabe que não é perfeito. Que por baixo dessa aparência levemente satisfeita e feliz, têm histórias que se provaram reais e duras nas cicatrizes que carregas, que tens feridas profundas. Medos tenebrosos. Opiniões destonantes do mundo daqui de fora. Que às vezes, sangra sem parar, outras vezes, não sente nada. Que já errou muito. Que já perdeu. Que já magoou. Que sobreviveu. Que viveu apesar das circunstâncias. Que se entregou demais e outras vezes faltou. Que não é a pessoa mais simpática do mundo às sete horas da manhã. Que gosta de coisas que nem todo mundo gosta. Que às vezes fala sozinho no corredor da sua casa. Que às vezes é um tanto louco mesmo. Que é silêncio. Que é trovão. Que nem sempre chora, mas algumas vezes não consegue não chorar.

Sei que é desafiador, mas aceite as tuas verdades. Foda-se, se os outros não vão aceitar também. Existe um ponto na vida que só basta, se fores quem és de verdade, para existir inteiro. É necessário cortar o cordão umbilical das expectativas alheias. Até porque, você nunca será feliz preso a ele. Aceite que decepcionará, que será julgado sendo quem é ou quem esperam que sejam de qualquer jeito, então, mande-os a merda e seja você.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Pinterest)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s