lembra, da gente no começo?

Lembra, da gente no começo? Éramos tão simples, tão naturais, tão sem frescuras. Nada perfeitos, nada politicamente corretos. Só éramos. Só queríamos fazer da certo. Só precisávamos estar juntos e que o resto, era resto.

Tínhamos todas as perguntas do mundo e paciência e coragem para respondê-las no tempo que desse, do jeito que desse. Contávamos as horas para nos ver no meio da agenda lotada, da semana complexa e sempre tínhamos um jeito pra da, um jeito novo de se encaixar, de se entregar, de se conhecer, de se amar. Porra, se aquilo não era amor, o que era?

No meio da sala, na varanda, no café, entre os amigos, na praia, no quarto, a gente só estava disposto a descobrir o que quer que tivéssemos à frente.

Não sei dizer quando foi que nos perdemos. Não sei dizer quando deixamos de ser leves. Só lembro da ausência e isso que foi foda! Não tem amor que suporte tanta ausência assim. E mesmo aqui, longe demais, eu só queria que voltasse a ser como éramos antes. Poderia negar, mas se nego, ainda sei que tudo o que eu queria agora, é a tua presença, insuportavelmente, amável e rústica de novo.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Pinterest)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s