contraste

Falemos daquela mistura gostosa que só nossos corpos sabem como fazer. A controvérsia agridoce dos nossos cheiros se misturando entre os lençóis. A sintonia que as nossas peles se correspondem, enquanto nossas almas encontram respostas individualmente profundas.

Tentaremos explicar o quão nossos olhos se compreendem um no outro, conversam, reencontram-se e unificam-se.

Todo o resto não importa muito quando somos nós, pois o eu e você é tão um do outro.

Você costuma dizer que eu me entrego de um jeito diferente, mas você deveria saber, que isso revela muito mais você do que eu mesma. A entrega verdadeira acontece, quando a gente se sente amado, seguro nos braços do outro e você faz de mim, a mulher mais amada e mais segura deste mundo!

Talvez, o amor seja simplesmente isso, ser um do outro, sem deixar de ser quem você é e se sentir verdadeiramente amado por isso. Eu ainda sou eu, você ainda é você, o contraste desafiando todas as estatísticas que ainda existem, porém, continuamos, frente a qualquer palavra que pregue o contrário. Continuamos nós.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Dirty Boots )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s