eu sei que vou te amar

Mesmo que seja de maneira estranha de amar um estranho, eu sei que vou te amar.
Mesmo que o tempo tenha passado e quem sabe, passado até demais para a gente se reencontrar, eu sei que vou te amar.
Mesmo que as curvas no caminho tenham sido duras demais e feito de nós, pessoas completamente diferentes daquelas que fomos um dia, eu sei que vou te amar.
Mesmo que a sua voz soe desconhecida e eu nem mesmo reconheça o seu sotaque, eu sei que vou te amar.
Mesmo que esteja mais magro ou mais forte. Talvez, um pouco mais alto do que eu me lembre, eu sei que vou te amar.
Mesmo que as linhas em seu rosto venha estar mais visíveis pelo o tempo que se passou e você agora pareça estar muito mais cansado e compenetrado, eu sei que vou te amar.
Mesmo que o seu olhar esteja menos óbvio, que a sua janela da alma esteja agora fechada para a estranha que me tornei á sua vida, eu sei que vou te amar.
Mesmo que os dias passem desconexos, sem enredo, sem contexto para unir-nos outra vez, eu sei que vou te amar.
Mesmo que minha mente negue em todas as manhãs, todo entardecer e todas as madrugadas, eu sei que vou te amar.
Mesmo que você me diga não, eu sei que vou te amar.
Mesmo que eu não seja capaz de compreender seus rompantes de saudade ou carência, nem tão pouco os seus rompantes de indiferença e descaso, eu sei que vou te amar.
Mesmo que cada vacilo, cada brutalidade e incompreensão de sua parte seja quase imperdoável, eu sei que vou te amar.
Mesmo com todos os nossos erros e defeitos em evidência e nossas falhas na construção da nossa história tão mal contada, eu sei que vou te amar.
Mesmo depois de todas as vezes que você se vai sem se explicar, desiste de nós sem me dizer os porquês, desaparece sem deixar rastros ou sequer um bilhete de despedida, eu sei que vou te amar.
Mesmo com a dor que dilacera meu peito hoje, de tamanha saudade e a certeza que se ecoa na minha mente, de que nada mais é igual entre nós, de que nada mais pode ser real entre nós, eu sei que vou te amar.

Se um dia a gente se reencontrar por aí, sem querer, entre as coincidências da vida, saiba, ainda que eu negue, que eu vou te amar.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Dirtybootspresets)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s