as tuas digitais

Na estrada, sigo um caminho que possa me conduzir para o mais longe de você. Percebo que eu ainda sinto a tua falta da maneira mais racional possível e foi aí que entendi, que após o nosso nós a saudade que me aperta, é completamente, simplesmente e profundamente de mim mesma.

É horrível sentir essa coisa que me questiona quem sou ou o que estou fazendo sem você, porque o que eu era antes de nós eu já não sei mais ser.
O continuar parece tão chulo! É tão chato sem os teus questionamentos, sem a tua irritabilidade para bagunçar a minha ordem. Eu me perdi de quem eu era, quando eu encontrei uma versão muito melhor de mim mesma ao teu lado. E agora sou como peças de uma quebra-cabeça que não se completa sem as tuas partes.

Desejo com toda a sede da minha alma te arrancar de mim, como desejo ter você aqui outra vez. E essa certamente deve ser a pior droga de sentimento possível para se sentir, onde um dia só existiu a beleza do amor. Procuro toda e qualquer solução que seja possível de aprender a voltar a existir sem você. Tão somente ser eu mesma. Contudo, eu falho miseravelmente! Pois aqui, só sobrou pedaços teus para ajuntar e fazer sei lá o que. Que maldade foi a tua partida e ainda por cima, o ficar de coisas tuas espalhadas por aqui, dentro de mim.

Há tuas digitais por toda parte do meu corpo.

Há teu cheiro por todo ar que eu respiro.

Há tua voz em cada lembrança intensa.

Penso que quando se decidi partir, temos por obrigação levar tudo que é nós conosco. Cada partícula que tem a nossa digital, cada gota de sangue que transborda o desejo de insistir na história começada, porque partir e deixar essas coisas para trás, é como partir e continuar se deixando existir sem estar presente e isso é assombroso. Você se tornou o fantasma do sonho da vida que eu sonhei para nós.

Por vezes, desejo arrancar o meu coração do peito com toda essa coisa que sobrou do que foi você e do que foi o resultado do eu + você. Desenraizar com as minhas próprias mãos, porque o meu coração ainda bate resiliente esperando o seu amor voltar. Quero que saiba que partir e se deixar em pedaços por aqui e levar tudo que era eu, foi desumano. Eu preferia dizer que você se foi e não deixou nada, do que dizer que se foi, deixou partes de você e levou partes de mim, sem me levar de fato.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Brigitte)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s