amar

No fim, o coração quer a cama de um amor seguro na mesma medida que a alma quer gozar do amor selvagem. A matéria quer a força, o ardor, as marcas. O coração quer a rotina, a intimidade e a admiração. Mesmo quando o amor se decepciona, o corpo desejara fazer as pazes nos lençóis, no tapete, em cima da pia do banheiro e o coração tentará encontrar o caminho do perdão ouvindo, confessando, reconsiderando.

Amar é tomada de decisão. Mesmo que nem sempre pareça ser a decisão certa e às vezes, não é. Mas quando olhamos para alguém, ainda que sintamos um rompante de paixão a primeira vista, qualquer passo dado a partir dali que leve em direção à aquela pessoa, é uma decisão. Corresponder um flert. Dizer o seu nome. Passar o numero do telefone (em tempos atuais: o id das redes sociais). Aceitar um encontro. Um bebida. Uma dança. Uma noite. Todos os passos são decisões.

Amar é escolher ficar, mesmo tendo todos os motivos do mundo para partir. Concertar as coisas que se quebra no meio do caminho. Reformar tudo se for preciso. Mas ficar. Sempre ficar, enquanto pulsar forte no peito. Entretanto, amar, algumas vezes é deixar ir ou partir. Com a mesma coragem de quem escolhe ficar, escolher partir ou deixar ir talvez esteja entre todas as formas de amar a mais solidaria e humana. É reconhecer que aquela pessoa será mais feliz sem nós ou nós seremos mais felizes sem aquela pessoa.

Amar é conservar as melhoras lembranças e criar novas. É gerar intimidade no olhar, na boca, no pensar. Sempre a intimidade para fortalecer os elos, apertar os nós, unificar. Também é considerar as tempestades, porque elas virão, são tão certas como o nascer do sol todos os dias, por isso, se preparar e se for pego de surpresa, dançar na chuva, com ela, com ele, sempre à dois, mas dançar. O amor é um melodia, é as notas que compõem as canções, o envolver dos corpos solitários à dois no meio do salão, da vida.

O maior equivoco é amar alguém esperando que ele(a) seja o seu herói. Não há um herói na face da terra. Então, antes de mais nada, amar é ser realista. A realidade é dura, doe, nem sempre é tão bela, mas é tudo o que temos de verdade nas mãos. Você leu bem: é tudo o que temos de verdade nas mãos! O aqui, o agora e quem escolhemos para estar ao nosso lado. O amor é a verdade que sobrevive as estações fria, que resiste as guerras, os desastres … (a pensar no hoje, até as pandemias). O amor resisti o frio da ausência, do toque, do abraço. O amor resiste!

Se você não se encaixou em nenhuma dessas frases. Sinto em dizer, mas você está amando errado e amar, nunca é um erro!

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Dakai Photography )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s