Ficarei

Perdi as contas de quantas vezes você me prometeu que ficarias, ainda que o mundo inteiro viesse contra nós. Mas amor, você não ficou, mesmo eu cumprindo a minha parte no trato. E eu ainda gosto tanto de você, que escuto você me prometer que nada teria força para te tirar da aqui. Acho que subestimamos a vida ou eu te subestimei, ainda não sei a quem culpar por esse buraco que hoje existe no meu peito, na minha vida, nas minhas folhas.

O futuro prometido eu vim cobrar. A pior coisa é uma promessa quebrada. Você me quebrou inteira quando quebrou a promessa que me fez. Há de se dizer que é melhor não prometer se não tiveres a certeza se poderá cumprir com a sua palavra. Tua palavra me valia um escrito e agora qualquer palavra, até mesmo as minhas me escapam veracidades.

Eu acreditei que me amavas até nas incertezas da vida que nos compunha. Eu acreditava também na minhas respostas, com todas as confusões que elas carregavam nas costas. Eu acreditava que eu te amava e tu me tirou a certeza do amor. Já não sei se um dia amei, se um dia fui amada, se um dia valemos alguma coisa, se o amor que jurávamos com todas as letras e cores fazia de nós valer alguma coisa.

As palavras torturam a consciência, por mais sinceras e verdadeiras que possam jurar serem e não valem um puto já que as atitudes e movimentos a partir delas não são coerentes. Prometer risos e fazer chorar? Prometer amor e não amar? Prometer ficar e partir? Não faz sentido. Nunca fez e jamais fará. Melhor então que não digas nada. Que os teus feitos confessem aquilo que teus lábios proclamaram com tanta eloquência.

O que me doe e doe tanto que me rouba a sanidade, é perceber que das tuas palavras não tiro aproveito um sequer feito. Que todas as vezes que me jurou amor, me jurou risos e brilhos nos olhos, são como enciclopédias a mofar na biblioteca, que às vezes consulto para trazer alivio, para quem sabe me provar que eu não as inventei, que o amor que declaravas não era só mais um de meus contos de fadas favorito.

Ainda sonho com a sua chegada. Mais do que isso, desejo insanamente por teu ficar mais que uma hora, mais que um dia… Desejo-te pulsando nas minhas veias como se a minha vida dependesse do teu sangue e por vezes, creio que depende. Esparramo as tuas promessas no tapete da sala e intento jogá-las na lareira e ver queimar, desaparecer da minha frente, mas adiantaria? Você partiria das minhas lembranças e verdades para sempre?

Desejo que partas de dentro de mim, com o mesmo empenho que desejo que cumpras a unica promessa que realmente me importava:“se tu ficares, eu prometo que ficarei!“, eu ficarei!

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Crescendo aos Poucos)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s