antes louca de amor, do que o que sobra

Pensei em te ligar e pedir para falar com o amor da minha vida… frase clichê, tola, inútil já que tu não estas para ser meu.

Você nem faz ideia de quantas vezes te busco na lista de contato, admiro as tuas fotos, vasculho as sobras da nossa história pela casa, visto tua (minha) camiseta branca e te espero chegar para me possuir inteira.

Houve um tempo em que esperava só uma mensagem. Mas saudade rouba a coerência e sanidade da gente e a saudade que tenho de você faz de mim louca. Passei a esperar por uma ligação, em um tempo que as pessoas mal sabem de co alguma numero de emergência caso precisem ligar de um orelhão (se é que sobrou algum orelhão na cidade!). E não por satisfeita, cheguei ao ponto que a saudade de ti me causa febre, delírios e espero ansiosamente que o porteiro interfone, dizendo que tem alguém querendo subir e que não é entrega de alguma bobagem do iFood.

Não importa o quanto eu espere, o problema é que você nunca chega e o resultado disso me adoece, me tortura, me faz subir pelas paredes.

Ninguém nunca me fez tanta falta como você. Ninguém antes entrou no meu coração tão fácil e permaneceu tão resiliente como você. Eu duvidei que era amor, paixão ou qualquer coisa dessas que enlouquece a gente. Aliás, eu batia no peito orgulhosa dizendo que era só uma aventura, uma atração, coisa de pele. E agora tenho medo de acordar e concluir que é isso mesmo. Tenho medo de você voltar pra mim e a gente se dá conta que não é nada demais.

Imagina se eu estiver todo esse tempo a espera de algo que não passa de física e química. Antes morrer acreditando ingenuamente no amor que se pensa sentir e arde no peito, do que culpada pela perda do tempo de vida e de outras histórias pelo o que sinto e me preserva para ti aqui e agora. Amor a gente já foi longe demais para desistirmos de nós agora.

Te quero tanto pra ontem. Eu não sei se eu me perdoaria por me colocar nessa situação tão dada à você pra nada, entende? O amor seja ele o que for e se não for isso o que sinto, é sobretudo invisível aos olhos, inexplicável pelas palavras, não tem forma, ele só é e pronto. Então que eu sempre diga e sinta que te amo e pronto! O resto a gente faz de conta, Ok?

Que ainda que eu não te tenha, que eu seja aquela que te esperou pelo tempo que pode. Que te amou inteiramente e foi fiel ao que sentia. Que te escreveu com todas as palavras que conhecia. Que queimou de febre por todo o corpo pelo ardor do amor que era por ti. Que foi ingenua de amor, do que ignorante a vida sem as sensações que estão para serem vividas com a tua pele, a sede do meu corpo que é pelo teu corpo, a necessidade a ser saciada só contigo.

Antes louca de amor por você, do que tudo da vida que sobra sem você. O que sobra não me basta. Por isso trates de vir logo para me bastar a vida ao teu lado!

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Man Interest)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s