pra que me serves …

Para que me serves a pele, se não para sentir as tuas carícias.

Para que me serves a voz, se não para confessar o amor ao pé do teu ouvido.

Para que me serves os lábios, se não para beijar-te ou/e receber-te inteiro.

Para que me serves os olhos, se não para encontrar as marcas no teu corpo.

Para que me serves as unhas, se não para desenhar as minhas incontáveis más intenções nas tua pele.

Para que me serve a sede e a fome, se não para possuir-te e saciar-me.

Para que me serves o pulmão, se não para perder o ar quando tu chegas.

Para que me serve o rosto, se não para delirar com a tua barba por fazer a me arranhar.

Para que me serves o pescoço, se não para sentir a tua língua passear a partir dele até a pontinha dos meus pés.

Para que me serves a boca, se não para engolir-te inteiro.

Para que me serves os braços, se não para segurar-te em mim.

Para que me serves os seios, se não para fazer-te salivar.

Para que me serves as pernas, se não para tornar-te refém entre elas.

Para que me serves o coração, se não para guardar-te.

Para que me serves o pensamento, se não para planejar uma vida inteira contigo.

Para que me serves o corpo, se não para ser completo com o teu.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Dirty Boots)

2 comentários em “pra que me serves …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s