[ex] amigo

se eu disser que não estou triste por nós, seria de todos os meus enganos o maior. sempre soube que esse dia, mais cedo ou mais tarde chegaria, só torcia para que não acontecesse. também contava que me contasse a verdade sobre tudo, ainda que ela fosse como uma faca enfiada no meio do peito.

e logo tu, melhor amigo, como eu batia no peito e repetia orgulhosa para quem quer que fosse saiu da minha vida com meras explicações que nem eram verdadeiramente necessárias se tivesse dito o ponto central dos teus motivos. pouco me importa quem tomou essa decisão. só não precisava ser dessa forma. eu só gostaria de saber por você. o que machuca é sempre a merda da indiferença.

eu sempre espero o pior das pessoas. os tombos na vida me ensinaram a ficar sempre em alerta. meu erro contigo, foi ter abaixado totalmente a guarda e ignorado todos os alertas. mas precisávamos de alertas? tu, que tem todos os meus podres e acertos, todos os meus medos e sonhos nas mãos? é isso que faz de um estranho um melhor amigo, não é ? aquele a quem a gente não tem reservas, pudor, receios, vergonhas, censura – com quem a gente dividi tudo, confessa tudo como se fosse um padre no confessionário. é foda, quando uma confiança desse tamanho se parte ao meio!

sua saída me doe na alma. e me tortura esse medo de não saber se posso ainda confiar em ti a medida que os dias passam. me perdoe se ponho a prova sua confiança. mas confesso que cheguei a pensar na possibilidade de você ter todas as ferramentas para acabar comigo se quiser. espero que não queira. e como me machuca ter medo de você. eu chego a desejar profundamente que você me esqueça com tudo que construímos ao longo desses anos. hoje, pensei que se não fosse isso, podíamos ser amigos até a velhice. e de repente me dei conta, que só a minha amizade nunca te bastou, como ao contrario. (que constatação desgraçada foi essa!)

hoje também falei para minha mãe do porque dos seu desaparecimento, já estou cansada de dar desculpas esfarrapadas. até ela ficou triste. pudera não é! ai fui chorar debaixo do chuveiro as lagrimas que normalmente escorriam nos teus ombros. que amigo filha da puta você se tornou! quase te rejeito no peito, mas não consigo. só estou arrasada. você brincou tanto que um dia eu sentiria sua falta. tinha razão. sinto tanto, mais tanto a falta da pessoa que eu mais confiava no mundo inteiro.

ex amor doe, doe pra caralho! mas nada se compara como um ex melhor amigo, nada! são essas coisas que mudam o melhor de nós dentro da gente.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / We heart it)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s