nostalgia

Quando penso nos dias que se foram tudo o que sinto é saudade. Existe uma nostalgia de tudo o que deixamos para trás que nós carrega no colo até as lembranças.

Sobretudo, sinto saudade dos dias que eu era eu, sem sombra de dúvidas, ainda que com o coração cheio de incertezas e possibilidades impossíveis. Eu era eu, sem sombra de dúvidas, ainda que muita gente que me conhecia não fizesse a menor ideia de quem eu era de fato.

Vasculho as lembranças, reviro minhas caixas internas e tudo o que sinto é saudade de mim. Nunca é saudade das pessoas ou dos lugares ou das coisas. Quando a saudade de verdade e sem sombra de dúvidas aperta, essa saudade é inteira e exclusiva saudade de mim.

Um dia eu fui alguém.

Ainda sou capaz de perceber as pessoas ao meu redor. Ainda sou capaz de sentir os aromas, sabores, ouvir os mais variados sons. Tudo ao meu redor vibra tentando me tocar. Algumas vezes, percebo ser tocada, contudo, nada é tão forte e tão real como quando eu ainda estava por aqui.

Um dia eu fui alguém capaz de transcender e ecoar tudo o que me alcançava, me invadia, me quebrantava. Um dia eu fui alguém que não sentia saudades de mim.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Bored Panda)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s