nunca dissestes que me amava

… é que tu, nunca dissestes que me amava.

No meio de todas aquelas palavras, toda a expectativa, todas as cobranças… eu só precisava ouvir da sua boca que você me amava. Era tão óbvio e ainda assim, tão secundário. Que diferença faria, não é?

Uma vez eu ouvi de um CEO, que o óbvio precisava ser sempre falado, pois era justamente o que era óbvio que deixávamos passar despercebido e um simples descuido poderia afetar toda a experiência dos nossos clientes. Parecia ser redundante. Acabava que eu sempre tinha que ser minuciosa nas reuniões com a equipe, precisava sempre lembrar das coisas que eram automáticas. E só depois, me dei conta que de fato, por ser automático, a gente deixava de dar a devida importância e quando se trata de encantar, cativar o outro, absolutamente tudo faz diferença.

Você sempre me falou tanto e nunca disse nada do que eu realmente precisava ouvir. E tais coisas passaram a ser medidas, porque todas as suas ações não chegavam nem perto do que conseguias dizer.

Eu que sempre amei palavras, comecei a sacrificá-las. Palavras simples, pequenas, que diziam muito, que entregavam-me tanto. Passou a ser errado trazer para fora coisas que nunca eram acolhidas e nem correspondidas.

Levei um tempo também, para entender das coisas que eram realmente indispensáveis para mim. Sentia-me tão pequena sentindo um amor tão grande. Tão forte. Foi como se meu corpo não pudesse mais comportar o que ardia e crescia por dentro. Como escritora eu sei que muitos de nós, escreve para não explodir, para aliviar as falas que muitas vezes, não puderam ser confessadas a tempo.

Não esperava palavras complexas, eu esperava as palavras óbvias. Eu queria ler os teus versos. Eu queria ouvir coisas ao som da tua voz. Eu queria que você recebesse as minhas palavras com o coração e as correspondesse. Eu precisava ouvir “eu te amo“.

Nunca foi sobre sermos grandes. Era sobre na grandeza do que estávamos construindo, não deixarmos de fazer as pequenas coisas.

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Dirty Boots)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s