ei março, vai com calma!

… mais cedo, enquanto tomava uma xícara de café na cozinha, me peguei hipnotizada pelo o relógio na parede. ele é redondo, prateado, fica ao lado de uma das três janelas e por cima do calendário. não lembro que horas eram, por mais que eu estivesse encarando o relógio. não sei dizer quanto tempo fiquei em transe, por mais que estivesse contando os segundos a cada tic-tac dos ponteiros. lembro que quis profundamente pará-lo, quando os meus olhos finalmente se desgrudaram dele e fixaram-se na folhinha na tentativa de lembrar que dia era hoje (ontem teve jogo, festa no BBB, então foi quarta, logo hoje é quinta, então é… ah é , 4 de março) e o meu coração apertou no peito.

meu Deus, já se foram quatro dias e eu ainda estou aqui? assim? e os planos para março? não deveria já tê-los começado? por quê não comecei ainda? será que vou atravessar outro 2020 em 2021? não era para tudo está se abrindo lá fora e não fechando de novo? e agora? como vou sair dessa? quando vou sair dessa?

e lá estava eu, mais uma vez entrando em uma crise de ansiedade, com vontade de estar presa em um pesadelo prestes a acordar. não acordei. voltei a dormir.

os dias estão passando e o que eu estou fazendo com eles?

a minha agenda do Google me notifica todos os dias com os compromissos que organizei cuidadosamente para os dias de março, eu apago um por um da tela do meu celular. às vezes, choro. mas depois de um ano, há vezes que eu não tenho mais lágrimas no estoque, assim como nem vontade, força (força de vontade também), coragem, ânimo, nem a minha cor de cappuccino –meu pai, eu prometi que ia andar nem que fosse 15 minutos para tomar sol hoje e não fui de novo!… eu tinha tantos planos para março de 2020 que foram adiados para março de 2021 e mesmo assim, ainda parece que não chegou a hora.

ainda chegam algumas notificações do tipo: “você tá bem?” e eu só quero responder que não. porém, se faço isso, eu tenho que explicar porquê que não. e em seguida vem aquelas outras frases todas que, ou questionam o como eu ainda estou assim (há uns meses atrás sair pra jantar e ouvi – “você não trabalha porque não quer“, na hora, eu não respondi, fiquei repetindo essa frase por muitos dias na minha cabeça e fiquei profundamente magoada, até que me convenci que era isso mesmo, só podia ser isso, não é ?) ou aquelas outras frases motivadoras que vão só despertar o meu eu mais racional e prático, que vai me lembrar que eu não estou fazendo o suficiente. não estou me esforçando o bastante (tomo nota mais uma vez!). e quer saber, eu sei disso e como sei disso. eu mesma me lembro de tudo isso todos os dias.

estou exausta. exausta de pensar nessas coisas. exausta de responder sobre essas coisas. exausta de me lembrar dessas coisas. exausta de tentar sair dessas coisas todas. de escrever sobre essas coisas. exausta de sentir dor por essas coisas! (é redundante, eu sei) a vida, também se tornou redundante!

já faz um ano

tudo mudou, mas ainda parece que tudo está igual.

Por: Francielle Santos

(Foto: Pinterest)

4 comentários em “ei março, vai com calma!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s