#40

a onda alta que me arrasta para a imensidão
a insistência no meu eu arredio
o sol carioca que amorena a minha pele paulista
a estrada que me leva pra casa
o reflexo do qual não me escondo
a aceitação das minhas marcas
a presença que vence todos os dias a distância
as cócegas na espinha dorsal
as risadas descontroladas
o amarelo que pinta os meus dias cinzas
as oposições que geram faíscas
o toque que alcança e arde e flameja e queima
a saudade do que ainda nem vivemos
a comodidade das lágrimas que descem desavergonhadas
a certeza homologada pelo o que sentimos
o peito aberto que me aguarda
a fé que vence as minhas objeções
o lugar que habito
abrigo
o porto seguro
é tudo o que você é pra mim!

Por: Francielle Santos

(Foto: Reprodução / Dirty Boots)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s