ruínas

Eu vi. Eu vi o exato minuto que a linha fina se rompeu em nós. Eu senti cada uma das minha convicções desmoronarem como um prédio de vinte andares desmorona quando os alicerces não aguentam mais. Eu nos vi ceder, nos vi ruína quando toda aquela poeira abaixou. Eu nos vi quando nada mais podíamos ser, quando nada mais podíamos fazer, quando por nada mais valia tentar… tentar continuar.

Eu vi os nossos pedaços no chão e não pude mais reconhecer-nos ali. Eu esqueci quem éramos. Esqueci o que tínhamos feito. Esqueci o que tínhamos prometido nos tornar. Pedaços de vidro de um copo não deixa de ser vidro, mas deixa de ser copo. Foi ali que percebi que não tinha deixado de ser amor, mas tinha deixado de ser nós. E era irrevogável.

Eu vi o nosso pra sempre ser revogado pelo o irrevogável do que tínhamos feito conosco. Eu vi tudo o que eu acreditava desaparecer dentro de mim como desaparecemos. E de repente, tudo o que era certo, sólido, palpável, era nada, era vento – sentia e não podia ver, sentia e não podia tocar, sentia, mas não podia seguir.

Eu me vi ficar. Fiquei ali parada diante do que sobrou, porque ficar me mantinha perto do que restara ser em mim real. E às vezes, tudo acaba, tudo desparece e a gente fica por puro medo de desaparecer como pó que o vento leva. Me agarrei aos destroços, por apego à nós, contudo, também por apego a mim. Te ver partir me partiu. E se eu partisse e não me restasse nada nem de mim? Então fiquei, fiquei, fiquei… fiquei pelo o tempo que pude. Esperei até que o tempo colocasse as coisas de novo no lugar.

Mas que lugar, se tudo era ruína? Foi a espera mais tola da minha vida. E era tarde. . . tarde para voltar atrás, tarde para não te ver partir, tarde para não findarmos como findamos, tarde para continuar ali esperando. Então parti. Parti sem ti. Parti sem mim. Parti sem nada. E só quando tornei a ser nada que voltei a ser tudo. Uma parte inteira em busca de um novo mundo.

Por: Francielle Santos

(Foto: Haunting Images)

3 comentários em “ruínas

Deixe uma resposta para C. Menezes Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s