manifestações

Confesso que busco forças no que sinto por você para continuar tentando, acreditando, escrevendo. 

Preciso me agarrar nas verdades de quem sou quando sinto o que sinto para me manter respirando. Amar, é ter um tubo respirador mantendo o ritmo. Eu amo porque preciso viver mais. Não é sobre a utopia de que é cedo demais para morrer. Não se trata de números, da imprevisibilidade do amanhã. Se trata de quem eu fui, de quem tenho sido e de quem ainda quero ser, e sem amor, eu nada seria. 

Quanto mais navego pelas lembranças do que sinto, mais sei que cada sentimento revela quem eu ainda posso ser e quem eu não preciso mais ser. Só se aprende vivendo – errando, sentindo. É preciso chorar para saber o valor de uma lágrima. É preciso sorrir escancarado para ter dimensão dos impactos de uma gargalhada.

Busco nas tuas palavras as respostas que justifiquem melhor as minhas – preciso ter coragem para lidar com as verdades que causo no outro, para organizar os versos que o outro escreve em mim. Para isso, exijo do reflexo somente a verdade, nada além do que a verdade. Saiba, que raramente é fácil de ouvir o outro lado da história, mas nenhuma moeda é feita de só um lado.

Eu preciso ouvir você para amadurecer os sentimentos que sinto, para olhar para o meu eu que também é capaz de ferir, de iludir, de matar. E só aqui, quando trago a luz os meus monstros, posso construir uma verdade mais honesta sobre mim, sobre nós, quiçá, sobre o mundo. 

Não posso só confessar as dores que você me causou, porque eu também te feri. Não posso só escancara os teus erros, porque eu também errei. Todos erramos every fuck day, e talvez só agora eu possa ter clareza para sentir o que eu já senti  por você (e vez o outra ainda sinto – admito), e deixar fluir nas páginas que ainda virão na minha vida. 

Eu preciso sentir muito para existir lá fora e com certeza, para resistir aqui dentro. Foi te amando que eu aprendi a me amar melhor, a me ouvir melhor, a me sentir melhor. Talvez, sejamos todos um par de alguém e talvez, precisamos nos ver no reflexo nos olhos do outro para nos conhecer melhor. 

Sempre acreditei que te amar um dia bastaria para ser o seu par. No entanto, não é assim que as coisas funcionam, não aqui, não nesse universo. Contudo, mesmo não sendo eu o teu par eu te agradeço por me fazer sentir esse sentimento tão forte que carrego no peito – fala de você, mas fala muito, muito de mim. 

Amo, para me perceber visceralmente. 

Por: Francielle Santos

(Foto: Sydnee Marie)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s