35º dia – continue a nadar

Olho ao redor e ainda sinto como se estivesse sempre no encalço.
Não importa o quanto eu corra,
o quanto eu me jogue,
o quanto eu me esforce para estar
na mesma sintonia e movimento
da geração a qual o meu registro insiste em dizer que eu pertenço.
Nunca estou,
nunca sou –
o mesmo ou algo parecido.

Ainda me sinto nadando,
nadando,
nadando
e nunca de fato chegando lá.

E isso me derrama, mas nunca mistura-me de fato.
É algo como água e óleo, entende?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s