Te deixar ir … todos os dias

Te deixar ir… todos os dias, em todas horas, em todos os minutos, como se nunca, nunca, nunca estivesse estado aqui.

Perceber-te em mim… todos os dias, em todas as horas, por todos os minutos e fingir, fingir, fingir que não estás, que não respiro o teu perfume, não sinto o teu toque, não salivo o teu sabor.

Lembrar dos dias que foram… todos os dias, em todas as horas, por todos os minutos e esquecer, esquecer, esquecer como se apaga com borracha branca rabiscos de lápis de cor, sob aquela ignorância tola que por muitas vezes nos faz chorar e sorrir e chorar.

Abandonar a esperança dos dias que não foram e nem serão… todos os dias, em todas as horas, por todos os minutos como se nunca, nunca, nunca os tivesse imaginado e os querido com todo o coração, vibração, sonhos, planos.

Deletar os teus registros…. de todos os dias, de todas as horas, de todos os minutos e me acostumar com o novo silêncio e já não aguardar por nenhum direct sobre viagem para planejar, mensagem de bom dia ao acordar, chamada de video para matar a saudade.

Te desejar o melhor… todos os dias, em todas as horas, em todos os minutos sem mim.

Por: Francielle Santos

4 comentários em “Te deixar ir … todos os dias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s