#78

Dedilho as tuas nuancesIncontáveis vezes tenho sido prolixa ao dizerCoisas que são tuas, somente tuas. Exteriorizo as tuas faces Desfaço os tecidos que te vestem Fria, calculista e egoístaPois de você eu preciso de tudoTudo para viver.E toco-teE caminho a passos curtos e convictosPor tudo o que você é.Não procuro justificar os meus feitosNem as [...]

sonho

sonho

Eu acho que nemSe eu já tivesse ganhoEu viveria semToda essa vontade de voar que temNessa caminhada que eu fiz virar estradaE que me faz sentir tão bem Um dia eu seiQue a gente ainda vai rir de tudo issoEu seiQue eu vou querer voltar pra fazer tudo igual Talvez não seja fácilTirar do coração [...]

#77

falta-me a tua voze tudo o que nela carrega e tudo o que dela me contae tudo o que nela sou falta-me o teu suspiroe tudo o que dele me pertencee tudo o que nele te relevae tudo no que nele estou falta-me a tua palavrae tudo o que nela tu erase tudo o que [...]

pulsos

pulsos

e pulsaspulsas pulsaspulsas e não reconheço a ti. não reconheço a mim. quem ainda seriámos se ... sim! se ... se não tentássemos ser tão robóticos. tão animes. tão sãos. e insistimos. sim! porque por vezes, nos resta insistir por continuar os dias. atravessados, por lanças afiadas. engasgados, por espinhos. cansados, com o peso da [...]

as tuas miudezas

as tuas miudezas

as veias sobressaltas das tuas mãos os caminhos profundos da tua cintura os pelos loiros do teu peito a força dos teus braços e coxasos teus olhos cor do mar de Copacabanao seu nariz ligeiramente arrebitado o teu cheiro ... a tua barba sempre por fazer e a arranhar a maneira como as pontos dos [...]

te reencontro nas linhas

te reencontro nas linhas

te reencontro no meus escritos, mas não te procuro mais. te procurar, seria reconhecer que eu estava errada sobre mim, sobre nós, sobre tudo. reconhecer que eu talvez amasse mesmo você. reconhecer que eu acreditava mesmo no seu amor. reconhecer que ao dizer adeus, estava implorando: salva-me de mim! dizem por aí, que os escritores [...]

#76

Planos, não são o que são. Sonhos, não são o que são. Ideias, não são o que são. Mas o amor, a coragem, a vontade de viveros planos, os sonhos, as ideias, você sim, eram reais, eram sinceras, eram tudo o que eu tinha.