pulsos

pulsos

e pulsaspulsas pulsaspulsas e não reconheço a ti. não reconheço a mim. quem ainda seriámos se ... sim! se ... se não tentássemos ser tão robóticos. tão animes. tão sãos. e insistimos. sim! porque por vezes, nos resta insistir por continuar os dias. atravessados, por lanças afiadas. engasgados, por espinhos. cansados, com o peso da [...]

as tuas miudezas

as tuas miudezas

as veias sobressaltas das tuas mãos os caminhos profundos da tua cintura os pelos loiros do teu peito a força dos teus braços e coxasos teus olhos cor do mar de Copacabanao seu nariz ligeiramente arrebitado o teu cheiro ... a tua barba sempre por fazer e a arranhar a maneira como as pontos dos [...]

te reencontro nas linhas

te reencontro nas linhas

te reencontro no meus escritos, mas não te procuro mais. te procurar, seria reconhecer que eu estava errada sobre mim, sobre nós, sobre tudo. reconhecer que eu talvez amasse mesmo você. reconhecer que eu acreditava mesmo no seu amor. reconhecer que ao dizer adeus, estava implorando: salva-me de mim! dizem por aí, que os escritores [...]

#76

Planos, não são o que são. Sonhos, não são o que são. Ideias, não são o que são. Mas o amor, a coragem, a vontade de viveros planos, os sonhos, as ideias, você sim, eram reais, eram sinceras, eram tudo o que eu tinha.

66º Dia – entre o teclar e eu

66º Dia – entre o teclar e eu

Nem sempre sei o que escrever. Ultimamente, todas as demandas tem colocado em dúvida, justamente o que eu sempre achei que fosse fácil. E não, definitivamente não é fácil. Percebo-me escrevendo coisas pelas quais não acredito, não reconheço, não faz parte de mim. Meus dedos doem. Meu pulso reclama a cada movimento. Minha cabeça dói, [...]