coisas nunca ditas

coisas nunca ditas

ah meu bem, se tu soubesse das coisas todas que eu nunca disse por mero egoísmo meu. ah, se tu soubesses sobre os pecados todos que cometi antes de ti, será que terias me aceitado? será que terias ficado? será que terias me amado? confesso-te, houve vezes que eu me senti uma granada sem pino, [...]

mentiras

mentiras

quantas mentiras contei pra não te perder ? quantas vezes eu disse que tudo estava bem para não te decepcionar, para te agradar. quantas vezes eu disse que você tinha bastado, mesmo que o oposto é que tenha sido a verdade. quantas vezes eu te disse sim? quantas vezes eu esperei um simples e polido [...]

será?

será?

Será que um dia vou escrever como você? Será que um dia vou invadir o teu peito e por ele te descer por inteiro com palavras como as tuas palavras fazem a mim? Será que um dia vais me amar pelo o que escrevo (mesmo que eu não seja boa) ou por qualquer outra coisa [...]

o meu chão

o meu chão

eu fiz de ti um lugar seguro para caminhar. um tipo de chão, de firmamento, de abrigo. eu, justamente eu, que tanto assegurei independência, solitude, liberdade, tornei-te minha fonte de força, segurança, guarida. tem gente que chega e modifica os critérios, sem querer. tem gente que reorganiza as prioridades, sem perceber. tem gente que se [...]

tu não és

tu não és

Tu não és quem eu esperava que você fosse. Mas, eu também admito que, eu não sou quem você esperava que eu fosse. (escrevi) Você é a minha maior decepção. (reescrevi) Você é o meu pior reflexo. Procuro compreender a duras penas, que no fim, não é sobre você e/ou sobre os teus dias que [...]

a tua sombra

a tua sombra

... você, que partiu mas deixou-se nos movimentos distraídos, nas manias, nos prazeres descobertos a pouco, no deixar a porta do quarto entreaberta ("é questão de segurança", me convencias), no deleite de comer comida japonesa e ainda não saber segurar os palitinhos, no deitar no sofá para o jogo de quarta (e que eu continuo [...]

tu, que nunca mais veio

tu, que nunca mais veio

Tu, que visitas-me sem pedir licença alguma. Como chuva de verão, as lembranças de nós me encharcam madrugadas a fio. Basta um descontentamento, um desfavor, um descuido bobo e você chega. Você e tudo que eu senti por você. Por vezes, tu és o mal que alimenta a minha insônia. Outras vezes, tu és o [...]

o não alcançar

o não alcançar

Eu não te alcanço e ainda quando o faço, é só outra das minhas tantas divagações. Sinto desprezo por esse sentimento de pequinês que envenena o meu sangue quando estou diante de ti. Curvo-me aos teus arroubos famintos. Revelo-te as minhas ganas todas que latejam, enquanto ardem na minha pele, não temo o mal. Não [...]