Poesias

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece, como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

Clarice Lispector

#78

Dedilho as tuas nuancesIncontáveis vezes tenho sido prolixa ao dizerCoisas que são tuas, somente tuas. Exteriorizo as tuas faces Desfaço os tecidos que te vestem Fria, calculista e egoístaPois de você eu preciso de tudoTudo para viver.E toco-teE caminho a passos curtos e convictosPor tudo o que você é.Não procuro justificar os meus feitosNem as […]

#77

falta-me a tua voze tudo o que nela carrega e tudo o que dela me contae tudo o que nela sou falta-me o teu suspiroe tudo o que dele me pertencee tudo o que nele te relevae tudo no que nele estou falta-me a tua palavrae tudo o que nela tu erase tudo o que […]

#76

Planos, não são o que são. Sonhos, não são o que são. Ideias, não são o que são. Mas o amor, a coragem, a vontade de viveros planos, os sonhos, as ideias, você sim, eram reais, eram sinceras, eram tudo o que eu tinha.

#75

I should never have let you go I’m lost without you eu ainda me sinto espalhada.os dias passam, e eu já não sei mais dizer o que é o amorjá nem sei dizer se um dia eu soubeo que era o amor. eu que tanto acreditei meu Deus! e como acreditei,com cada pedacinho de mim […]

#74

we’re not promised tomorrow tenho-te hojecomo se o hoje fosse o nosso eterno amanhã!não prometemos vidafilhos, contas conjuntas, cachorro ou gatosnão prometemos nada!e por isso e talvez, só por isso,nos amamos todas as noitestodas as manhãsem cada fuga das nossas vidas despretensiosascomo se o hoje nunca fosse acabar.e ele nunca acaba!

#73

palavras deformadassentimentos subjetivostoques irreaismeu corpo adormecido sob os teus olhos friostudo foi tão em vão!

#72

perfeccionismo a linha tênue entre:o capricho excepcional o cobrar-se em demasia o tempo todo

#71

nunca foi suficientenunca é suficientenunca será suficiente filho(a) nada que você faça é suficiente!

#70

onde posso ir afim de escapar das lembranças? onde posso estar sem que a angústia me encontre? onde posso ser, sem que não haja o peso do agora encurvando os meus ombros?

#69

você pode ter tudomas não todos os diasvocê pode ter tudomas não todos os diasvocê pode ter tudomas não todos os diasvocê pode ter tudomas não todos os diasvocê pode ter tudomas não todos os diaseu posso ter tudomas não todos os dias. [Frase original – You can have it all (just not every day) […]

#68

na tela, notificaçõesoperadora do celularbancogrupos do WhatsAppprevisão para o dia vai ter Solsilêncio nenhuma ligação perdidae-mailstrabalhotrabalhopromoçãotrabalhosilêncio faço um chá ignoro os pensamentos de urgênciasrespondo um ou outro prioridades ignoro os ecos da ausênciame concentro no barulho de forasilêncio. Por: Francielle Santos

#67

duas e quarenta e oito da manhãsubo as escadasa neblina veste o silêncio da cidadehá paz nas casasconvenço-meacendo um cigarro desce uma lágrimaacendo o segundoseco a mesma lágrima paralisadana face que nada mais diznada mais sentenada mais é

#66

foi numa tarde sem sol sem chuvasem pressasem nuvem e a tão estimada e grandiosa metrópole de São Paulosequer se parecia com ela mesma. ela também não parecia ser elaa olhar por aquele quadrado de janela antigano quarto que também parecia relíquia para um começo de vida que sequer fazia sentido. e mais uma vezpela […]

#65

juntei os meus pedaços reuniu forças do mais profundo que eu tinha sidonão esqueci nada não deixei de sentir tudoreorganizeime reescrevi te reescrever,foi a única maneira de continuar existindo sem ti.

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.


Siga meu blog

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.