Poesias

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece, como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

Clarice Lispector

#18

cuidado com a tristeza ela se faz de melhor amiga ela acolhe, aconselha ela fica, atravessa o peito e se instala ela se acomoda como um bicho parasita ela o domina, ela se apropria ela se torna você.

#16

crescem espinhos nas minhas vísceras palavras espetam as entranhas sofro de hemorragias de letras palavras coagulam no meu peito

#13

quantas vezes pulsou tanto? quantas vezes pulsou tão pouco? agora, aqui, não pulsa nem tanto e nem pouco eu não sinto nada todavia, eu sei que não estou morta.

#12

não tenho medo do escuro da noite tenho medo do vazio do dia que vem pela frente

#10

ah meu pai se eu fosse,  como achei que era,  como você ah minha mãe  se eu conseguisse abrir os braços,  chorar no teu colo,  confessar que amo, que sinto tanto ah meu irmão se eu pudesse ser alegre,  falar bem ALTO viver, tu sabes, viver!

#7

sonhos são tubos respiradores nos dias que não posso respirar sozinha anestesio-me  acredito-lhes resisto

#6

deveria eu  ter-lhe confessado  menos quem sabe assim tu terias  escutado-me melhor

#4

nunca foi sobre sermos grandes é sobre na grandeza do que estávamos construindo  não deixarmos de fazer as pequenas coisas

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.


Siga meu blog

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.