cicatrizes

cicatrizes

[ela] era só uma menina... não importa quantas respostas eu busque na minha mente, eu nunca vou saber o porquê tinha que ser assim. não importa quanto tempo passe, o passado nunca vai deixar de ser o que foi. não importa quantas camadas de pele eu rasgue em mim, há cicatrizes que são inalcançáveis. não [...]

o frio da vida

o frio da vida

... estava encarando aqueles olhos castanhos escuro no reflexo do espelho, os olhos meus. procurava respostas, entendimento, amor e te ouvi. sabia que tua voz ainda faz eco na minha cabeça? fechei os olhos para te ouvir melhor. hábito. saudade. amor. tanto faz. contornei o meu corpo com os meus braços e sonhei com o [...]

#24

#24

ela só queria sair a francesa com a mala carregada só das boas lembranças (da menina doce, do pai zeloso, da mãe cuidadosa, do irmão sorridente). sair de fininho ... sem muito alvoroço sem gritos nem bramidos sem os assombrosos questionamentos. sair sem medo, talvez, para um rumo incerto mas feliz.

#22

#22

acaricio as teclas desse teclado tentando caminho, em busca de mudanças.  já não espero o amor passar já não espero o dia mudar já não espero, apenas resisto. hei de confessar, que há um certo charme na espera e também na resistência. ainda ontem, eu abraçava o meu pai, beijava a minha mãe, passeava com [...]

carta para amanhã

carta para amanhã

querida eu, quando me encontrares amanhã me abraces. contes-me, que tudo no fim, quando o fim chegou, deu certo ou que deu alguma coisa ao menos. que as nossas angústias não foram em vão. que as nossas dores, floriram. que agora sorrimos mais e que todos os dias, vivemos a vida que deve ser vivida. [...]

(re)nascer

(re)nascer

os meus dias todos já estavam escritos  ainda que nenhum deles houvesse ainda  os meus dias todos já estavam escritos ainda que nenhum sonho meu houvesse ainda  há vinte cinco anos nasci para o que estava escrito há dez anos resisto pelos meus sonhos quando nada era, eu tudo pensava saber.  quando tudo veio a [...]

lembro

lembro

lembro, de não conseguir entender o que estava acontecendo. lembro, de não conseguir enxergar os cacos de vidro que furaram os meus pés, que estavam sempre descalços por aí (reclamava a minha mãe). lembro, de não conseguir respirar. lembro, de achar que era só outra tempestade. talvez, um furacão. lembro, de lá no fundo, ter [...]