lembro

lembro

lembro, de não conseguir entender o que estava acontecendo. lembro, de não conseguir enxergar os cacos de vidro que furaram os meus pés, que estavam sempre descalços por aí (reclamava a minha mãe). lembro, de não conseguir respirar. lembro, de achar que era só outra tempestade. talvez, um furacão. lembro, de lá no fundo, ter [...]

quantos fins terei de atravessar para silenciar o fim?

quantos fins terei de atravessar para silenciar o fim?

não há palavras. nunca haverá palavras suficientes para explicar as coisas que são indizíveis. coisas que estão embargadas entre o pulmão e a linguá. transpiro um tipo de ressentimento. o meu organismo está completamente intolerante à tudo isso. mesmo que me esforce com todo o meu querer, sou incapaz de evitar o desapontamento de quem [...]

a tua sombra

a tua sombra

... você, que partiu mas deixou-se nos movimentos distraídos, nas manias, nos prazeres descobertos a pouco, no deixar a porta do quarto entreaberta ("é questão de segurança", me convencias), no deleite de comer comida japonesa e ainda não saber segurar os palitinhos, no deitar no sofá para o jogo de quarta (e que eu continuo [...]

encontrei conforto na dor

encontrei conforto na dor

Passou-se dias e eu não podia mais me evitar. Tão pouco ignorar todas essas lembranças que rementem aos dias em que a vida fez algum tipo de sentido. Não chorei. Não gritei. Não escrevi. Apenas sangrei, de um jeito estranho, novo, silencioso demais. Quando desconfio de tudo. Quando penalizo-me por uma quantidade absurda de erros, [...]

a faltar lágrimas

a faltar lágrimas

Procurei lágrimas por todo canto. Mas não achei as danadas, que pareciam fugir de mim. Eu que precisava chorar, daquele jeito que lava a alma, sabe? Depois de tudo que eu achei possível de ser feito. Depois de não ter esforçado-me para fazer coisas que precisavam tanto serem concluídas. Depois de tentar colar cacos de [...]

quando …

quando …

quando o amor não basta quando o afeto falha quando a generosidade titubeia quando a capacidade de perdoar não existe quando a tolerância é invisível quando a conquista é insustentável quando a esperança se desvanece quando o chão te falta quando o céu está sempre escuro quando a coragem retrocede quando o caminhar vacila quando [...]

Escadas

Escadas

Não era como eu contava, que havia caído do décimo nono andar. Que um dia estive lá em cima e de repente, estava caindo, caindo, caindo. Um tombo grande, bem feio, que estraçalhou-me inteira. Na verdade, foi uma coleção de quedas, despedidas, quase's. E cada tombo me quebrou de forma diferente. Alguns mais que outros. [...]

sobre um fim

sobre um fim

— Era para termos insistido um pouco mais. - disse ele, despedindo-se pela terceira vez depois de encontrá-la por acaso naquele café. Ela não era qualquer lembrança, qualquer saudade, qualquer remorso. Ela era mais em tudo o que ele sentia. E sempre fora assim, desde à primeira vez que ele a havia encontrado entre os [...]