207º dia

207º dia

... é sobre a sensação de não saber, perdida no meio de tantos saberes. sei o que tenho que fazersei o que não tenho que fazersei que horas tenho que acabarsei o dia que tenho que entregarsei as pessoas que preciso enviar ao menos um oisei os e-mails que tenho (e devo) ignorarsei para quem [...]

Latejos

Latejos

O meu coração tem pressa. Neste minuto, por exemplo, ele bate pesado e acelerado no peito, sinto que ele teima em querer carregar o meu mundo inteiro nas costas, mas como? Como aguentar tudo? Como aguentar todos? Como aguentar-me inteira? Tenho a sensação de que de algum modo os meus dias urgem, de que não [...]

O que eu sei

O que eu sei

Esses dias me perguntaram como faço para prosseguir, para não chutar o balde de vez, para não desistir das batidas do meu coração. E eu não sei dizer como - exatamente como. O que eu sei apenas, é do que não posso abrir mão, do que dentro é inegociável, do que sou incapaz de esquecer, [...]

#46

camada a camada estão as palavras escondidastranspiro sangue enquanto resistohaverá sempre uma maneira de sangrar cicatriz a cicatriz as tatuagens sob a pelerevelam os caminhos que tomei irreversíveissecas, mas nunca transparentes lágrima a lágrima subsisto os diaschoro ainda que de dentro para continuar respirando há sempre um trago de oxigênio em um choro dor a dor [...]

#41

deixo irdeixo de serdeixo de sentirdeixo de estardeixo de ouvirdeixo de falardeixo de existir procuro-menas vielas das entranhasnas esquinas das lembrançasnos becos entre os ossos onde me larguei onde estive? onde estou?para onde devo seguir? onde estão as certezas?as tive um dia? sigosigo deixando sigo perdendosigo sentindo tenho impulsividades atrasadasurgências silenciadasqueimo em febre de 40ºas [...]

#36

esparramandoenvergandodesatandodesfazendodescamandoacinzentandotransbordandoderramandomolhandoabrandandosilenciandodiminuindocaindocaindocaindo a vida, que não é mais o que era. Por: Francielle Santos (Foto: Reprodução / Flickr)

eu sou um movimento

eu sou um movimento

São os ecos que atravessam as minhas paredes, que sobem, que descem, que seguem em frente e que tornam tudo em mim, passagem. É cada partícula impaciente que tem urgência de vida. São todas as células que contam cada tropeço e cada vitória. São as lágrimas que se recusam a retroceder. São as palavras que [...]