os patins

os patins

Estávamos na garagem do prédio dele. Ele tinha acabado de estacionar, eu saí do carro com os patins nas mãos e no breve segundo em que o patins encostou na porta do carro e ele ficou (impressionantemente muito) irritado, eu silenciei tudo ao redor e dentro do meu coração uma única coisa eu pude ouvir: [...]

conclusão

conclusão

Conclui que eu tinha que mudar. Estava sentada na janela do trem da linha Esmeralda indo da zona sul à zona sul e mesmo eu bem paulista, ainda fico exausta como o tudo é longe dentro da zona sul. Tive um daqueles momentos que beira a genialidade ou a iluminação, algo assim, enquanto pessoas saiam [...]

vestígios teus

vestígios teus

Não lamento os dias com você; os dias que aprendi tanto contigo. Lamento a tua falta nos dias depois que deixamos de ser nós. Todas as manhãs seguintes, todos os almoços de domingos, todas os vinhos das quintas-feiras eu pude preservar de alguma forma. Não deixei de fazer as nossas comidas favoritas e nem de [...]

desejos

desejos

Convencida pelas minhas urgências, atendi os teus desejos Movidos por uma sede insana e inevitável te entreguei tudo. No banco do carro estacionado nos fundos do prédio tu fostes infalível. Olhos verde certeiros, barba espessa a causar arrepios, corrente dourada que se perdia, precisão, força, fome... Cabelos embaraçados, pele a derreter, músculos enrijecidos, unhas a [...]

desaparecendo lentamente

desaparecendo lentamente

Considerando os fatos, as circunstâncias e desprazeres que a vida proporciona, que outra razão existiria para tentar descobrir os porquês de tudo. A sensação foi de imenso vazio, como se um buraco maior do que o espaço pudesse suportar houvesse surgido e fosse mais profundo do que ir para o núcleo da terra. Então você [...]

depois da meia noite

depois da meia noite

Já passa da meia noite. E eu já perdi as contas de quantas noites passaram da meia noite e eu não pude dormir. Quer dizer, uma hora ou outra até pego no sono, na vã necessidade do meu corpo de se desligar, mas até que ele consiga por desistência fazer tudo isso parar, eu continuo [...]

em plena queda livre, ela finalmente era livre

em plena queda livre, ela finalmente era livre

Sentia-se assim: presa, amarrada, impossibilitada de viver todas as possibilidades da vida como ela é. Por vezes, quando acorda, abre os olhos e encara as paredes do seu velho quarto, não entende como pode ainda estar ali, mesmo sabendo as razões e circunstâncias que a obrigam a ficar. Às vezes, parece que ainda está solidificada [...]